Toxina Botulínica


 

 


Ptose


A ptose da pálpebra, conhecida popularmente por pálpebra caída, ocorre quando a pálpebra superior está posicionada inferiormente em relação ao normal, cobrindo excessivamente a córnea e podendo inclusive obstruir o campo visual. Mesmo quando não obstrui o campo visual, a assimetria ou o aspecto cansado causados gera queixa estética importante e que merece tratamento. Ela pode ocorrer em uma pálpebra apenas (esquerda ou direita) ocasionando assimetria, que é a situação mais comum, ou nas duas pálpebras, levando a olhar cansado.

A ptose pode se apresentar em casos leves, com a pálpebra superior apenas alguns milímetros abaixo do local normal e uma alteração quase imperceptível a até ptoses graves com oclusão da pupila, que pode atrapalhar a visão e causar danos irreversíveis como a ambliopia.

A ptose é uma situação bastante freqüente podendo estar presente em ambos os sexos ou se apresentar em qualquer idade, desde o nascimento ou ao longo da vida. A idade de surgimento é importante, pois pode sugerir a origem do problema e portanto que tipo de tratamento será mais eficaz em cada caso.

A Ptose palpebral Congênita está presente ao nascimento da criança, mas pode ser percebida apenas posteriormente, já em casa pelos pais. É fundamental a consulta com o cirurgião plástico para identificar a gravidade e o risco de evolução para ambliopia (redução da acuidade visual). Em casos de risco a cirurgia deve ser indicada imediatamente. Já em casos leves pode-se aguardar o crescimento da criança para melhorar o resultado operatório.

A ptose palpebral Adquirida, ao contrário, é aquela adquirida com a idade, podendo ser causada por vários fatores como o envelhecimento, traumas, cirurgias. Esta ocorre mais comumente no paciente idoso.

            A causa mais comum é a separação do tendão do músculo que eleva a pálpebra superior (levantador da pálpebra) ou seu estiramento. Isso pode ocorrer desde o nascimento por uma malformação congênita ou pelo envelhecimento. Pode haver ainda fraqueza muscular com ptose em casos de doenças neurológicas e musculares.

            O tratamento costuma ser cirúrgico é os objetivos são levantar a pálpebra para permitir a visão e também a adequação estética. As técnicas podem variar desde a reinserção da aponeurose do elevador, encurtamentos do músculo levantador ou suspensões da pálpebra à fronte de modo que o músculo frontal faça o levantamento da pálpebra. Em crianças, o resultado da cirurgia de correção de ptose pode se modificar com o crescimento e revisões cirúrgicas podem ser necessárias.

            O cirurgião plástico com formação de no mínimo onze anos de estudo deve ser procurado para discutir as especificidades de cada caso.


Preenchimento Facial


O ácido hialurônico é uma substância que existe normalmente no corpo e tem sido utilizado atualmente como preenchedor para correção de sulcos e melhora da estrutura e volume da face. Por ser uma substância do corpo ele tem baixo índices de reações alérgicas e complicações.

Existem vários produtos no mercado que, apesar de serem feitos da mesma substância, apresentam diferentes aspectos devido à concentração da substância e às ligações entre as moléculas do ácido hialurônicos. Assim, há produtos mais densos e resistentes, para preenchimentos mais profundos e de maior duração, e outros mais maleáveis para preenchimentos mais superficiais ou em áreas delicadas.

Ele pode ser utilizado em quase todas as áreas do rosto, sendo comumente empregado para aumento de lábios, bochehas, correção do bigode chinês, linhas de marionete, contorno do queixo e da mandíbula, região das têmporas e olheiras. Desde que escolhido o produto adequado para cada região, os resultados costumam ser satisfatórios e naturais.

Uma das principais vantagens do procedimento é que torna possível a prevenção do envelhecimento e o rejuvenescimento faciais com aspecto natural sendo realizado no próprio consultório sem necessidade de internação e com menor afastamento das atividades por sua rápida recuperação.

 


Blefaroplastia


A região dos olhos é uma das primeiras a apresentar sinais de envelhecimento na face, dando por vezes aspecto de aparência cansada e de noites mal dormidas. A sua importância estética é fundamental devido à posição central na face e a grande participação na expressividade facial.

A blefaroplastia é a cirurgia das pálpebras realizada para restauração do aspecto jovial e descansado da região ao redor dos olhos.

Ela está indicada para tratamento de excesso de pele em pálpebras superiores que por vezes fazem dobras dificultando a aplicação de maquiagem ou até mesmo diminuindo o campo visual; bolsas de gordura protrusas nas pálpebras com aspecto de inchaço e cansaço; flacidez da pálpebra inferior com excesso de pele e rugas e algumas vezes lagoftalmo (queda da pálpebra inferior), mostrando a parte branca dos olhos.

A cirurgia é realizada por incisões no sulco da pálpebra superior (que fica escondido quando os olhos estão abertos) e logo abaixo dos cílios na pálpebra inferior (escondido pelos cílios). Retira-se o excesso de pele e gordura quando indicados, com bons resultados que costumam ser bastante duradouros. Muitas vezes a blefaroplastia pode ser associada a outros procedimentos como enxertia de gordura, que tem o papel de volumizar sulcos na face e melhoras a aperencia da pele devido a células tronco presentes na gordura. Outro procedimento comumente realizado em conjunto com a blefaroplastia e a ritidoplastia (cirurgia da face).

O cirurgião plástico deve discutir com o paciente as melhores opções para o tratamento de cada paciente e estabelecer um plano de tratamento após a cirurgia com cuidados dermatológicos para manutenção dos resultados.


Ritidoplastia


A ritidoplastia, ou lifting facial, é a cirurgia plástica que objetiva a suavização de rugas da região da face e pescoço e o rejuvenescimento da face.

Com a idade ocorre queda das estruturas do terço médio da face acentuando sulcos abaixo das pálpebras inferiores (sulco nasojugal) e entre o nariz e a boca (sulco naso labial ou bigode chinês) o que leva a aspecto cansado da face. Além da queda dos tecidos gordurosos e perda do tônus muscular, a pele perde fibras colágenas e elásticas, tornando-se mais flácida e com rugas e levando a perda do contorno da face e pescoço.

Na juventude, a região malar é volumosa e iluminada, a região inferior dos olhos é bem preenchida e o contorno mandibular e bem definido. Assim, a face tem um formato de triângulo com o ápice para baixo.
Já na face envelhecida há deslocamento da gordura malar, a região inferior dos olhos perde volume, forma-se o sulco naso-labial conhecido como bigode chinês, a região da mandíbula perde sua definição e o pescoço torna-se flácido. 

Essas alterações do envelhecimento da face estão associadas a muitos fatores como hereditariedade, efeito da gravidade sobre os tecidos faciais, tabagismo, exposição ao sol e estresse. Assim, não há um idade específica para a realização de uma ritidoplastia, sendo indicado procurar o cirurgião plástico para discutir a indicação a cada caso.

A ritidoplastia tem o objetivo de melhorar os sinais visíveis do envelhecimento, devolvendo à face e ao pescoço uma aparência mais jovem, descansada com contornos mais definidos, através do reposicionamento do tecido muscular, gorduroso e retirando o excesso de pele. Muitas vezes ela pode ser associada a lipoenxertia da face, blefaroplastia (cirurgia das pálpebras) e lipoaspiração cervical (papada) e lifting de sobrancelhas.

A cicatriz costuma ficar escondida no couro cabeludo, exceto na região pré-auricular (perto da orelha), onde fica exposta, mas torna-se muito pouco perceptível quando a cicatrização é de boa qualidade.

 


Cirurgia Plástica da região Órbito Palpebral


Além da cirurgia estética (blefaroplastia descrita em outra área do site), a cirurgia órbito palpebral compreende uma área de atuação da Cirurgia Plástica no tratamento de deformidades congênitas ou adquiridas como por exemplo:

Ptose palpebral

        É quando a pálpebra superior não consegue se abrir adequadamente para mostra irís. Pode ser mais leve, tampando apenas a Iris, ou mais grave até com comprometimento do campo visual. As causas dessa doença também podem ser múltiplas desde congênita (as crianças nascem com isso), degenerativas (devido ao envelhecimento) ou traumáticas (após cirurgias de catarata, por exemplo). O Cirurgião plástico deve ser consultado para

    • Lagoftalmo paralítico: Em pessoas com paralisia facial a ausência de função do músculo que fecha os olhos (orbicular dos olhos) causa uma flacidez importante na pálpebra inferior, que termina por cair e se descolar do olho. Isso deixa à mostra a porção branca do olho embaixo da íris e deixa o olho desprotegido e seco, podendo ocasionar feridas na córnea. É essencial corrigir essa flacidez para evitar problemas futuros que podem chegar até a perda da visão devido as feridas da córnea.
    • Distopias palpebrais (entrópio, ectrópio,etc): O entrópio é quando o olho está posicionado mais fundo na órbita e o ectrópio quando os olhos estão localizados mais externamente (saltados) em relação à órbita, podendo ser corrigidas pelo cirurgião plástico.
    • Traumas: A perda de tecidos devidos a traumas pode variar de pequenos cortes da região palpebral até perdas totais de uma das pálpebras. Devido à delicadeza dos diversos tecidos e de sua importância funcional para proteção do globo ocular a reconstrução deve contar com um cirurgião plástico que alcançara os melhores resultados estéticos possíveis com manutenção da funcionalidade.
    • Tumores: O tratamento dos tumores da pele das pálpebras deve envolver sempre um cirurgião plástico que saberá realizar a reconstrução dos tecidos da pálpebra de forma a manter a funcionalidade de proteção do globo ocular e objetivas um resultado esteticamente favorável da reconstrução

 


Otoplastia


A otoplastia é a cirurgia plástica das orelhas, mais comumente realizada para correção das orelhas em abano, mas também pode ser realizada para corrigir outras deformidades da orelha. A orelha tem papel singular na estética facial, sendo consideradas bonitas as orelhas pequenas e discretas, que não atraem atenção.

As orelhas em abano, ou orelhas proeminentes, são a deformidade mais comum das orelhas e normalmente causam prejuízos emocionais aos pacientes, principalmente na infância devido ao bullying sofrido na escola. Esta deformidade tem origem genética e causa um crescimento excessivo da cartilagem conchal e/ou a ausência de algumas das dobras naturais da orelha (hélice ou anti-hélice), afastando a borda da orelha da cabeça e destacando a orelha.

 Para corrigir este problema o objetivo da cirurgia é posicionar as orelhas mais próximas da cabeça e/ou diminuir o seu tamanho. A cirurgia pode ser realizada em várias fases da vida, desde a infância até a idade adulta. Mas normalmente não é indicada antes dos 7 anos de idade, quando as orelhas atingem o desenvolvimento completo.

O cirurgião plástico é o profssional habilitado para realizar a otoplastia e têm no mínimo 11 anos de formação profissional. É essencial buscar um cirurgião plástico para discutir suas queixas em relação a orelha e suas expectativas com a cirurgia.